A Valve não irá mais suportar oficialmente o Ubuntu a partir da versão 19.10

Pierre-Loup Griffais, um dos desenvolvedores da Valve, deu a notícia no Twitter.

Ubuntu 19.10 and future releases will not be officially supported by Steam or recommended to our users. We will evaluate ways to minimize breakage for existing users, but will also switch our focus to a different distribution, currently TBD

Esta notícia tem relação com a decisão da Canonical de abandonar a arquitetura 32-bits no Ubuntu 19.10.

5 Curtidas

Embora ele seja um dev da Valve, vou esperar alguma coisa oficial. Recentemente também tivemos desenvolvedores falando coisas que não realmente aconteceram. Se realmente for verdade, veremos o que é mais importante para a Canonical nesse momento.

9 Curtidas

O foco da Canonical vem sendo servidores e o mercado corporativo, é o que gera lucro para eles. Embora a notícia possa afastar usuários da distro, não é algo que causaria prejuízo a eles, provavelmente seria muito mais prejudicial a distros derivadas, como o Linux Mint e o Zorin.

4 Curtidas

Como a canonical se diz:
“O Nosso foco é o TI, não os novos usuários no Linux”

Resumindo vai dar bosta

3 Curtidas

O pessoal sem dúvida vai migrar para distros como o fedora. Ou voltarão para o Windows. que é uma coisa bem ruim para a comunidade.

Isso me faz lembrar do post recent do techrepublic falando que o Linux Mint deveria acabar, e que a versão baseada em Debian era uma perda de tempo para o projeto. Se isso tudo se confimar, o LMDE parece uma boa opção para migrar.

3 Curtidas

Se isso se confirmar, veremos como uma má decisão pode afetar milhares de usuários, muitos irão migrar para outras distros. Eu mesmo provavelmente serei uma dessas pessoas.

1 Curtida

Pois é, vai ser interessante ver como as distros derivadas, mas não afiliadas diretamente, como os flavours oficiais, vão responder a isso. Estou especialmente curioso pelo Mint e o Pop!_OS.

3 Curtidas

Sim. Se o Ubuntu se tornar inviável, acho que é possível polir um pouco mais a versão baseada em Debian do Mint. Fornecendo kernel, drivers e softwares mais atualizados, o próprio Debian já oferece isso com os repositórios backport para as verões stable do sistema.

3 Curtidas

Acho que é possível também que o Mint faça o serviço de manter o repositório de 32 bits, puxando as coisas do Debian, mas em fim, as pessoas estão tratando como se a Canonical já estivesse decidido a fazer e isso e não houvesse forma de voltar atrás, o que de fato não aconteceu, eles apenas comunicaram a intenção. Espero que eles possam contornar esse problema, porque provavelmente isso seria um “estrago” muito maior do que eles imaginam, um dos mantenedores do Ubuntu mesmo comentou sobre isso, vamos ver o que decidirão.

4 Curtidas

O Linux Mint tem o LMDE então acredito que ele não sofra tanto com essas mudanças da Canonical…

Eu como gamer, estou muito, muito preocupado com essa decisão, isso pode matar definitivamente o Linux no desktop, e pelo visto parece que é isso que a Canonical quer…

4 Curtidas

Só na versão de teste então não vamos nos precipitar porque ela vai ter que voltar atrás quando for lançar a próxima LTS se os planos derem errado (acredito eu)…

Tenho uma dúvida: O Linux Mint poderia usar as libs 32bits do LMDE? Ou qualquer outra distro baseada no Ubuntu poderia usar as libs 32bits do Debian? :thinking:

1 Curtida

Poder até pode, mas se o sistema não vai quebrar algo ai já é outra história…

1 Curtida

Acho que é algo que cedo ou tarde iria acontecer, é natural. E logo deve acontecer também em outras distros. Pensando na agenda do Ubuntu, faz sentido eles fazerem isso agora pra tudo estar estável na próxima LTS (20.04). Porém, acho que eles poderiam ter anunciado antes para que os devs tivessem tempo de preparar alternativas. Flatpak e Snap são perfeitos para esse caso, na minha opinião, mas empacotar as libs e o Wine é um trabalho grande demais para se fazer em 3 meses.

Mas realmente se eles fizerem isso já para o 19.10, vai haver uma grande migração para o Mint, Fedora, Debian, … com a grande ajuda do Flatpak para disponibilizar as versões dos apps mais novas. Lembrando que o Mint, assim como outras distros, é baseado no 18.04 e irá facilitar a instalação do Wine na próxima versão. Na próxima grande versão eles terão que pensar no que fazer, mas por agora eles estão tranquilos e terão mais tempo para achar uma boa solução para isso.

2 Curtidas

Seja bem vindo @brunonzanette :slight_smile:

Então acredito que o que falta é uma “conversa” entre os desenvolvedores da Steam com os manentendores da Canonical, que por aquele twitter aparentou ser um dos desenvolvedores da Steam insatisfeito com as “ações” da Canonical, mas vamos esperar o que vai acontecer, só não entendi a parte do TDB no Twitter dele…

1 Curtida

Vlw :slight_smile:

Exatamente. Pelo jeito isso também pegou de surpresa o Steam, Lutris e afins, o que tira a oportunidade deles pensarem em algo de antemão.

1 Curtida

Acabei de lembrar uma coisa dos servidores (não desktop)
Se os jogos presisam de libs 32bits para rodar no desktop
Tambem pode acontecer de servidores não poderes arrancar mais por falta de libs

1 Curtida

Em poucas palavras: Um baita de um passo pra trás, isso sim!

1 Curtida