A Comunidade Diolinux tem interesse em tomar a frente do Unity?

Resolvi abrir esse tópico, porque pela situação atual da manutenção dele, ocorreram poucos avanços, e dado que a DE em si foi durante quase 7 anos a “cara do Ubuntu”, gostaria de saber de cada membro, o que acham dessa ideia e a opinião de cada um sobre, a comunidade unir esforços para que o flavor com a interface pudesse se tornar realidade, visto que as ISOs do Ubuntu Unity Remix foram deletadas do servidor onde estavam hospedadas.

1 Curtida

Com a onda do wayland e o gtk4 o unity tá sendo metralhado depois de morto, já era jovem, não compensa mais

Como dito, vai ser nadar e morrer na praia.

Mas quem sabe, se conseguissem retomar e a canonical colocasse como uma de suas flavours.

Até onde eu sei, a UBports abraçou o Unity assim como eles fIzeram com o UbuntuTouch.

Cara, apesar de eu gostar muito do Unity e das soluções que ele tem, talvez seja mais fácil hoje a gente deixar o Unity ir em paz e criar extensões no GNOME deixando ele com as características do Unity, tanto que a própria Canonical vem fazendo isso.

Não sei se viram mas tem um artigo no Blog do Dio falando sobre a próxima versão do Ubuntu que provavelmente virá com alguns recursos da dock do Unity, acho que é bom caminho esse que a Canonical está seguindo.

GNOME do Ubuntu 19.10 pode receber novidades que lembram o Unity

1 Curtida

Pra começo de história, a pergunta deveria ser: alguém da comunidade Diolinux teria conhecimento necessário para dar continuidade ao Unity?

1 Curtida

Se fosse seguir por essa linha de raciocínio, seria o mesmo que imaginar que num futuro próximo, MATE, XFCE e outras DEs estariam condenadas. O MATE já começou o processo para ser portado para o Wayland, e nada impede de o mesmo ser feito com o Unity.

Sim, eu abri esse tópico para justamente perguntar a comunidade, se existe interesse para continuar ele, e levar a cabo o processo que visaria transformar ele em uma flavour do Ubuntu, já que o líder original do UUR, está fora por causa de um câncer, e a equipe em si só avançou pouco nesse ano de 2019.

Nesse caso, foi o Unity 8, que não se encontra completo e estável ainda. A ideia que abri aqui nesse tópico, seria da comunidade continuar mantendo, atualizando e adicionando novas funções ao Unity 7, já que ele já se encontra estabilizado e completo.

GNOME Shell com várias extensões só para reproduzir o mesmo que o Unity faz, vem com a enorme desvantagem de ser pesado, e poderia acarretar numa nova mudança dos requisitos mínimos para rodar o Ubuntu a curto prazo.

1 Curtida

Usei um termo geral no título, de modo a englobar a visão de comunidade como um todo, mas concordo que essa sem dúvida alguma, deveria ser a primeira pergunta.

As funcionalidades padrão do mate são diferentes e a não ser que os devs reescrevam o shell do xfce (painel e window manager) ele está condenado também, isso se aplica ao conceito de DE, e o caso do Unity é muito mais em baixo,o que torna o Unity 7 o Unity 7:

  • Menu global
  • A HUD (pesquisa nos menus dos apps)
  • A interoperabilidade entre a dock e os apps

O Wayland mata os dois primeiros e o GTK 4 o último, o Unity 7 não pode ser portado pro Wayland, o que se pode fazer é criar um compositor Wayland que copie o visual do Wayland (nunca suas funcionalidades porque até onde burlaram o wayland são impossíveis de serem implementadas) e isso o Ubuntu Gnome já está fazendo

Isso poderia ser resolvido com o Mir, acredito eu, e não necessariamente precisaria incluir o Wayland.

Infelizmente não, o mir como compositor está sujeito as limitações do Wayland, curiosamente o mir como protocolo resolveria, tanto é que um dos motivos da canonical começar a desenvolver o MIR foi isso, mas como um servidor/compositor Wayland não funciona

Bem, tomando por base que o Wayland ainda não se encontra maduro e o Mir não ter tido muito avanço desde que a Canonical colocou ele em segundo plano, o jeito seria utilizar o X.org até que aparecesse uma alternativa que resolvesse todo esse problema, ou esperar o Wayland ficar totalmente usável.

Uma sugestão: usando a base do Unity 7, acredito que, não seria uma tarefa impossível, transformar o visual dele atual, no Unity 8, e disso criar e adicionar as funções que o tornariam não somente compatível com os aplicativos futuros, como também na questão da produtividade em geral e da estética:

2 Curtidas