4 formas de instalar programas no TigerOS

Quem chegou no mundo Linux a pouco mais de 13 anos, provavelmente não saiba que no passado, para se instalar um programa em qualquer distribuição, era necessário baixar o código fonte, compilar, instalar as dependencias, fazer as preces e então mandar instalar.

make

Procurar as dependencias e instalá-las.

preces (independente da deidade)

make install

Porém, no inicio da década de 2000 (13 de novembro de 2001; há 19 anos.), isso começou a mudar, pois não só surgiram os repositórios, como o brasileiro, Alfredo Kojima, funcionário da Conectiva, desenvolveu a ferramenta gráfica Synaptic, que facilitava muito o trabalho de se instalar um programa.

A ideia foi tão sensacional, que o Debian a adotou como ferramenta padrão. Não muito tempo depois, a Canonical disponibilizou uma central de programas para sua (então) remaster, o Ubuntu, que era mais simples para o usuário final.

Hj não faltam ferramentas gráficas para se instalar programas, nas mais variadas distros, apesar de a maioria dos blogs e canais voltados ao mundo Linux, ensinarem a fazer isso apenas via linha de comando.

Nesse primeiro vídeo, ensino 4 formas de se instalar programas no TigerOS, remaster de minha autoria, desenvolvida em colaboração com @eltonff e @Natanael.755, voltada a empresas, mas pode perfeitamente ser usada em ambiente doméstico.

3 Curtidas