3 motivos pelos quais o Linux dificilmente pega vírus

Segundo minha especialidade em Linux,tem 3 Motivos para isso:

1)Não é tão popular quanto o Windows,o Android(Sistema de celular)mais popular do mundo a principio é Linux,e tem inumeros vírus,entretanto o Android não é 100 por cento Linux,pois o seu Kernel(Coração) foi modificado pela Google.

2)O Linux tem um sistema de permissão altamente avançado,aonde só o administrador Root pode ler,instalar e executar um programa,por exemplo o comando chmod(dá permissão) ao programa,junto com os números 777 da permissão de leitura,escrita e execução ao programa,existe um código de numero nas permissões,ficando assim:

#chmod 777 Netbeans.sh

outro exemplo:

#chmod +x Netbeans.sh

Explicação das permissões logo abaixo:

0 – Nenhuma permissão de acesso. Equivalente a -rwx.
1 – Permissão de execução (x).
2 – Permissão de gravação (w).
3 – Permissão de gravação e execução (wx). Equivalente a permissão 2+1
4 – Permissão de leitura ®.
5 – Permissão de leitura e execução (rx). Equivalente a permissão 4+1
6 – Permissão de leitura e gravação (rw). Equivalente a permissão 4+2
7 – Permissão de leitura, gravação e execução. Equivalente a +rwx (4+2+1).

Aprendemos que o comando chmod dá permissão no programa de Linux,e agora o +x faz o que?
R:O +x significa execução.

então fica assim o comando:Estamos dando permissão de execução ao NetBeans.sh

Enquanto um comando é mais completo o outro só dá permissão de execução.

3)Antes da instalação de um programa no Linux,o mesmo programa é um pacote,e como na vida real você pode abrir o pacote e ver o que tem dentro,assim é no Linux,você pode ver o que tem dentro do pacote(programa) de Linux,e notar se tem código malicioso,ou ver o código no site do desenvolvedor.

  1. O maior antivirus que existe é o usuário e geralmente(não é uma regra) os usuários que se interessam em migrar para o GNU/Linux tem um conhecimento básico de como não cagar a sua maquina com crackers e links suspeitos, até por isto, muitos mudam para o pinguim.

O Linux não aceita crack,não ser pelo Wine eu acho.

Sobre o esquema de permissões hoje e simples de um “Cracker” adicionar um script setando permissões para controlar o sistema inteiro num programa, então essa parte e meio “inseguro” ja que se tem documentação pra modificar
Então muita coisa que e considerado “seguro” no mundo Linux ja pode ser duvidoso, ja que a cabeça de um cracker pode ter muitas “ideias” kkkkkkkkk e alias qualquer software pode ser “crackeado” ja que qualquer software existe uma linguagem de programação por tras

Então porque no Linux tu não ve um software se quer crackeado,Gimp,KDENLIVE etc…cite um que foi crackeado no Linux.