3 Duvidas sobre o fedora

Introdução

Após usar o archlinux eu queria testar meio que o “oposto” dele, o fedora, porém tentando evitar cometer os mesmos erros vim perguntar 3 das minhas maiores duvidas.

Duvidas
  1. Eu não fasso a minima ideia de como usar o package manager do fedora. Eu sei que o dnf e o yum existem, porém não sei qual dos dois usar muito menos porque existem dois.

  2. Porque as pessoas falam que o dnf é lento? Se isso estiver certo, tem alguma maneira de aumentar sua velocidade?

  3. Eu deveria usar algo além do fedora padrão? Como o silverblue?

O DNF e o padrão atual, bem tranquilo de usar ate Usando o software gerenciador de pacotes DNF :: Fedora Docs a doc vai te ajudar com o basico

E algo que vem desde o YUM mas tem plugins pra contornar… Mas e quase jogar tempo fora, no maximo vc vai precisar dos fastmirrors e bastante paciencia

Depende do foco, mas o padrão ja e o satisfatorio ja que vc vai se tornar um “beta-tester” usando a distro(e o foco padrão da distro)

1 curtida

DNF, pois é o padrão da distro;

O DNF é lerdo para instalar pacotes, mas é possível deixar-lo mais rápido mudando para os mirrors mais rápidos e habilitando um download paralelo de pacotes maior que 1

Isso depende do que você quer fazer e seu uso. @fastos2016 que usa, logo pode dar uma palinha melhor do que eu

1 curtida

O padrão do Fedora é o DNF, sobre seu uso, para um usuário de Arch, vai notar que o mesmo é bem mais fácil e intuitivo em relação ao Pacman, mas nada que a documentação não o ajude, como já citado.

Como na resposta acima, para um usuário Arch, não tem comparação ao Pacman, irá notar logo no inicio a lentidão do DNF.

Se for para indicar, fica de recomendação o Workstation, principalmente que o Silverblue tem como alvo a comunidades de desenvolvedores.

1 curtida

discordo sobre esse termo “beta tester” que vc utilizou para mencionar usuários de fedora, essa distro é extremamente confiavel, estável e sólida, eu uso já faz anos, o fato do RHEL ser baseado no Fedora não significa que estamos utilizando um sistema beta, muito pelo contrário, aconselho vc dar uma lida na documentação do fedora para entender melhor como funciona esse processo.

6 curtidas

O Fedora nas versões tradicionais vem com dnf e flatpak para gerenciar pacotes/app’s. Nas versões “imutáveis” rpm-ostree e flatpak.

Porque o dnf tem mais verificações e features que aumentam a confiabilidade, comparado a outros gerenciadores tradicionais e para os olhos do usuário que não procurou saber o porque das coisas, parece “apenas mais lento”. Pode aumentar o numero de downloads paralelos, fazer uma limpa nos repositórios que vem por padrão (tipo o modulares) e outras configurações de cache e mirrors que sysadmins devem fazer… (não acho que o dnf seja uma ferramenta para usuários comuns apesar de ser usável…)

Quem fala que o Fedora é um laboratório de testes é gente que não sabe do que fala e nunca utilizou a distro.

1 curtida

Esse link é muito útil, já botei nos Favoritos. – E concordo com a conclusão dele:

Na minha experiência, o DNF demora mais para baixar metadados do que para baixar um pacote. Isso ocorre porque os metadados do Fedora são maiores que os dos outros gerenciadores de pacotes. Então, acho que o DNF é lento apenas ao atualizar os metadados do repositório. Depois disso, funciona sem problemas.

Eu estava meio perplexo, acompanhando essa conversa, pois nunca achei o dnf “lento” (uso há vários anos). – Nenhuma grande diferença em relação ao urpmi do Mageia ou ao Synaptic do PCLinuxOS, por exemplo – embora estes 2 últimos estejam configurados para um espelho no Brasil, enquanto no Fedora nunca alterei os espelhos-padrão; nunca alterei para rapidmirror=True; e também nunca aumentei o max_parallel_downloads para mais do que o “3” padrão.

Um aspecto que ninguém comentou aqui é o “delta” (não sei se o nome é esse). – Me refiro àquele mecanismo para baixar “só o que mudou” (de cada pacote), o que supostamente resultaria em uma “economia de download”. – Pelo relatório que o próprio dnf apresenta no final, a economia é pífia; mas esse cálculo cria uma demora extra, antes de começar a instalação dos pacotes – além daquela demora inicial, ao baixar os índices, que precisam conter informações sobre o “delta” de cada um dos dezenas de milhares de pacotes.

Mas mesmo com tudo isso, não vejo grande diferença em relação ao urpmi do Mageia ou ao Synaptic (apt-rpm) do PCLinuxOS.

Também não se diferencia muito em relação aos pacotes do Arch / Manjaro (que não são rpm), nem em relação às distros que usam .deb / apt.

A grande “lentidão” que vejo é no zypper do openSUSE. O limite de download costuma ficar em 5 MiB/s (picos isolados) e a média, muito abaixo disso – enquanto o dnf geralmente aproveita muito bem meu limite de download (26,1 MiB/s). – Hoje, houve uma pausa de uns 15 segundos durante o download (imagino que para “pensar” o delta), mas mesmo assim a média do download foi de 11 MiB/s.

Hoje, a “economia de download” foi de 7,8% – mas é comum ficar em 1% – o que não compensa o tempo perdido, para nós, que em geral temos conexão de dezenas ou centenas de “megas”, e sem limite mensal (por enquanto). – Por isso, o “delta” talvez fizesse mais sentido no tempo das ligações discadas. – Se eliminasse tudo que se relaciona ao “delta”, talvez parássemos de achar o dnf “lento”.

Ainda não examinei (nunca tinha pensado nisso) mas uma solução talvez esteja em simplesmente desabilitar o deltarpm, conforme citado nesta página:

deltarpm

boolean

When enabled, DNF will save bandwidth by downloading much smaller delta RPM files, rebuilding them to RPM locally. However, this is quite CPU and I/O intensive. Default is True.

Mas como disse, essa “lentidão” não me afeta quase nada. Hoje, por exemplo, atualizei 9 distros (exceto openSUSE) em menos de 2 horas. – Tem dias que só a atualização do openSUE Tumbleweed leva 1 hora, e às vezes até 2 horas.

Use o DNF e por razões históricas e compatibilidade, é tipo o apt e apt-get

Basicamente porque ele é, dá pra deixar ele menos lento com fatestmirrors

Depende, do que vc quer fazer, mas lembre-se que caso opte pelo Silverblue vc vai usar o rpm-ostree, eu particularmente usaria o Fedora normal mesmo

1 curtida

Eu não recomendo o fastestmirror, além de gastar tempo testando os links, a heuristica é fraca (ping). Para mim (assim como para muitos…) o resultado tem sido frequentemente mais lentidão.
Uma boa parte da lentidão está do lado do cliente, DNF segue alguns requisitos que advém das demandas do RHEL. Por exemplo, as operações do DNF são feitas em transações validáveis e reversíveis.

1 curtida